CASA SAUDÁVEL – [PARTE 4] O que o Feng Shui pode fazer pela sua saúde e bem estar?

Na parte 1 da serie de artigos Casa saudável fizemos um resumão geral dos itens mais importantes desta serie, na parte 2 vimos em mais detalhes a biofilia e substâncias tóxicas voláteis ou COV’s que podem nos fazer mal a saúde e de como evitar isso. Na parte 3, demos uma visão geral sobre geopatia e eletromagnetismo e quais os impactos deles sobre nossa saúde.

Esta figura octagonal é o Ba-Gua e serve para fazer um diagnóstico de cada cômodo ou do imóvel todo, ele faz parte das ‘ferramentas” da escola da FORMA.

Hoje o nosso assunto será o Feng Shui e a casa saudável, que nos incrementa em saúde, bem-estar e qualidade de vida.

Este conhecimento milenar, de aproximadamente 4.000anos atrás, nos traz uma visão de quanto devemos agir com a nossa casa, conforme observamos a natureza e agimos em harmonia com ela, temos a devolução de mais harmonia e qualidade por parte dela. Ele é mais conhecido por duas escolas de conhecimento, a da Forma que leva em conta mais a forma do imóvel e a da Bússola, que considera direções cardeais e a astrologia chinesa.

Uma palavra que vem da acústica vai nos dar uma ótima ideia de como funcionam essas regras que o Feng shui nos oferece para lidar com nosso ambiente, que é  a Ressonância.

Ressonância, aliás é  uma palavra usada também na física quântica pois está coligada aos fenômenos de vibração ou energia, ressonar é um fenômeno da natureza para todos os tipos de vibração mecânica, eletromagnética ou quântica.

Como agem as forças do céu, da terra e a sua energia

Milenarmente os sábios que compilaram os conhecimentos e regras do Feng shui já sabiam o que hoje tomamos contato através da ciência, de que estamos sujeitos a uma força que vem do céu, que uma forma objetiva de interpretar nos remete aos raios cósmicos que chegam continuamente ao planeta e de modo subjetivo temos influências astrológicas, uma visão metafísica de funcionamento do cosmo, do âmbito divino e como isso afeta cada um de nós.

A energia que vem da terra ou como vimos como um dos seus aspectos nas geopatias que podem minar a nossa saúde, mas há o lado bom nesta estória, há locais extremamente auspiciosos e ótimos para a nossa ótima saúde e harmonia, para prosperarmos e sermos felizes.

Uma maneira pratica de saber é olhar para as plantas do jardim da sua casa, se estiverem cheias de vida e com suas folhas brilhantes, troncos sem deformidades, pode saber que o terreno nesta parte tem energia muito boa para a vida.

Por fim a nossa energia provinda de nós mesmos, seres humanos, mas individualmente, ou os padrões mentais positivos ou negativos que criamos continuamente e que trazemos para o ambiente,

Nessa trilogia de relacionamento de energia do céu/terra/homem, o Feng Shui indica muitas intervenções ou curas para equilibrar e harmonizar o ser em seu espaço, cujo objetivo é o de sermos felizes e harmoniosos.

Você sabia que a casa tem boca e olhos?

Isso nada mais foi no passado do que uma forma de observar o padrão de energia dominante no terreno e saber se era apropriado para quem ali habitasse ter níveis ótimos de saúde e claro um conhecimento profundo da natureza. Gratidão aos sábios por nos presentear com este conhecimento.

Vimos isso mais detalhadamente na parte 3, nas geopatias e de como podemos buscar através da radiestesia, uma observação mais detalhada da energia de cada cômodo da casa. No Feng Shui temos um capitulo extenso de observação da área de um terreno, do relevo e da paisagem e quais são as forcas incidentes determinadas pelo seu desenho, por cursos da água, tipo de composição do terreno, parte viária, vizinhança e orientação cardeal, ou seja, a frente da casa estará por exemplo para sul ou leste ou outra direção, enfim qual será a energia predominante, decorrente desta localização que entrará pela “boca” da casa ou a sua porta de entrada. A porta de entrada é relacionada a boca e as janelas aos olhos. Acho muito bonita esta analogia e claro que tem um fundamento, pois como uma das bases fundamentais é a observação da energia que circulará no ambiente, a boca no nosso corpo representa a nossa “porta de entrada” para alimento ou nutrição. Na casa representa por onde entra o Chi.

Já as janelas são os olhos pois são como nossos olhos o meio de visualizarmos o exterior.

À semelhança da casa com um organismo humano não é mera coincidência.

Dois tipos de energia agem em oposição

Quando falamos em energia no Feng Shui, falamos de Chi que pode ser dividido em dois:

 Sheng-Chi e o Shar-Chi.

O Chi é o mesmo que energia vital, a forca que traz a vida e a conserva em níveis de plenitude e felicidade, mas como visto acima podemos ter duas faces na mesma moeda, ou a energia negativa que se opõe a vida e saúde, criada por desarmonias sistêmicas e a energia positiva que faz a vida florescer.

O Sheng-Chi traz harmonia e prosperidade e o seu oposto é o Shar-Chi, chamado também de flecha envenenada, pois é a energia negativa a ser corrigida e que nos provoca desarmonia e falta de saúde.

Água e ar são elementos fundamentais para a vida biológica, pois respiramos o ar e somos compostos de 70% de água, este também é o significado da palavra Feng-Shui, ou seja: vento (ar em movimento) e água.

Ambos os elementos fundamentais para a existência e continuidade da vida.

A chave para a harmonia de energia

Na figura do yin/yang, o Yin representa a energia feminina, o polo negativo e yang a energia masculina, o polo positivo que entrelaçados como na imagem, representam a criação una, composta de suas dualidades ou polo positivo e negativo, o extremo de um polo é o inicio do polo oposto portanto seu entrelaçamento nos ensina que o melhor modo é o caminho do equilíbrio ou caminho do meio, sem extremismo, pois uma dose equilibrada de energia promove equilíbrio e a mantem por tempo mais prolongado.

O Sheng-Chi é atraído por uma geometria do espaço interior equilibrada, ou proporções harmônicas de ambiente, por isto também vamos falar na Geometria Sagrada na próxima parte 5. Equilíbrio da forma ou proporções é o mesmo que dizer que a razão entre comprimento, largura e altura do ambiente são bem balanceados. Vou dar um exemplo: sabe quando entramos num ambiente estreito, temos a sensação de opressão, ou ambiente baixo que parece que nos comprime ou vai cair na nossa cabeça?

É essa a preocupação em termos de equilíbrio de forma.

O que não ocorre num ambiente que tenha uma parede oblíqua, ou um “dente” entrante que quebra a geometria do cubo, o equilíbrio do espaço interno alterando-o em um polígono irregular.

As anomalias de forma, devem ser corrigidas, pois na ressonância da energia interna, vinda do céu e da terra, teremos uma amplificação de distúrbios se a forma não estiver equilibrada, provocados pela negatividade que chega e ressona neste ambiente interno.

Os 5 elementos criadores ou destruidores

Os elementos do Feng Shui são 5 (fogo, água, metal, madeira, terra) e são representação da natureza e sua respectiva energia. Estão expressos no ambiente por materiais ou substratos e cores. Devem estar sempre em doses equilibradas, pois se há um exagero de um deles, por exemplo, se uma tal cor ou material estiverem predominando demais no ambiente, ou tomando conta deste ambiente e deixando os outros materiais e cores muito mal representados, também teremos o desequilíbrio pela predominância deste elemento. Uma maneira fácil de observar é que haja harmonia entre cores e materiais.

Plantas, cores, luz, materiais e os 5 elementos, como usar ao seu favor

Vamos repassar um pouco das partes anteriores, a biofilia é a inter-relação harmônica das especies onde cada uma contribui com parte do desenvolvimento da vida, pois vida gera vida.

Plantas são vida vegetal que além de embelezar, dar alegria e vivacidade ao ambiente, pode nos auxiliar absorvendo poluentes do ar e por consequência nos auxiliar em qualidade. Veja a lista de plantas recomendadas na parte 2 do artigo Casa Saudável. As plantas suavizam deformidades geométricas no ambiente, amenizando Shar-chi convergido por quinas ou “dentes” dentro do ambiente, paredes oblíquas que não fazem um angulo de 90 graus com as paredes adjacentes.

As cores são verdadeiros coringas para realçar qualidades emocionais como conforto e aconchego, são capazes de criar um cenário agradável aos nossos olhos.

Podem disfarçar problemas de desequilíbrio de proporções, por exemplo, se você aplicar uma cor mais clara do que a cor predominante do ambiente, em uma das paredes deste ambiente, ela se distanciará visualmente, criando a impressão de amplitude e o ambiente parecerá maior. Há uma série de truques no uso da cor para mudar a impressão visual, muitas vezes suavizando problemas e melhorando o ambiente aos nossos olhos.

A luz (Iluminação artificial) é outro coringa que pode alterar nossa percepção do ambiente tornando-o mais belo, agradável, mas vamos ver isso mais detalhadamente em uma parte que tratará somente de luz.

Os Materiais e a energia dos 5 elementos

Materiais que representam a energia dos 5 elementos:

1-O elemento madeira pode ser representado por um painel deste material, porcelanato madeirado, plantas.

2-O elemento água pode ser representado por ela mesma, como um aquário, fonte ou pelo vidro.

3-O elemento fogo, representado por uma lareira, velas, cor vermelho.

4-O elemento metal por objetos metálicos

5-O elemento terra é representado por ceramica, porcelana, cristais.

As inter-relações entre eles podem ser produtiva ou destrutiva, depende da maneira que forem colocados.

Animais, cristais e espelhos podem ajudar e muito, veja como

Animais em casa, bem cuidados e amados, vitalizam o ambiente por serem muito afetivos na correspondência e dinâmicos, estimulam o movimento do Chi. Além de aumentar a nossa produção de ocitocina, conhecida como hormônio do amor e sociabilidade, não da para ignorar que o nosso bem-estar aumenta muito quando temos taxas mais altas de ocitocina.

Os cristais são um capitulo a parte, pois são estruturas moleculares muito singulares de uma arrumação geométrica sempre impecável e pode absorver, armazenar, transformar e irradiar energia. Sao capazes de alterar campos eletromagnéticos.

Os cristais são capazes de amplificar energia no ambiente tornando-o mais energizado.

Ja os espelhos refletem, no sentido de afastar energias ou influencias nocivas, corrigem opticamente o espaço, dando impressão de ampliação, tem o poder de ocultar pela reflexão.

Veja a ligação da biofilia, a natureza e a energia eletromagnética no centro dos conhecimentos do milenar Feng-Shui, comentado nestas dicas.

De fato a geometria é sagrada?

Há milênios os sábios nos ofereciam esta joia de conhecimento chamado Feng-Shui, para que nos possamos aplicando-o, termos uma vida mais saudável, plena e feliz.

Ter uma vida com mais qualidade e que nos gere maior bem estar, automaticamente nos coloca em situação de maior harmonia, alegria e estes aspectos são importantíssimos para termos níveis ótimos de saúde e por isso nos lembramos destas ferramentas de conhecimento.

O valor da geometria, cuja importância para a construção da matéria partindo lá do bloquinho mais básico que é o átomo, a torna sagrada e também é muito valorizada pelo Feng-Shui.

A Geometria sagrada também é um conhecimento ancestral, por isso faremos um capitulo especial como este do Feng-Shui, vocês vão amar a profundidade do conhecimento e a sua aplicabilidade na próxima parte 5 da Casa Saudável.

Espero que tenha muito proveito com essa deliciosa saga da casa saudável e possa realmente cercar sua vida de mais saude e qualidade de vida.

Comente e pergunte, pois terei imenso prazer em responder.

Até a próxima parte com a interessante geometria sagrada e como ela contribui para níveis ótimos de saúde.

Maitê Orsi

2 comentários em “CASA SAUDÁVEL – [PARTE 4] O que o Feng Shui pode fazer pela sua saúde e bem estar?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *