Casa saudável – [Parte 7] – Iluminação 3 dicas incríveis e uma de bônus para você usar a iluminação artificial e ter mais saúde e bem-estar

Neste loft, há varias possibilidades de cenários de luz., um para cada espaço ou função.

A luz!

Tão importante que está em todos os textos sagrados, como na Bíblia, em Gênesis: Fiat Lux!

Em latim: Faça-se a luz

Observe que quando se fez a luz, toda a criação se mostrou, tornou-se visível.

Nós estamos dentro deste contexto, enxergamos pois há luz, se o universo fosse escuro nada seria visível, não poderíamos apreciar este dom de ver um lindo céu azul, uma flor colorida, a face de quem amamos.

Vemos as cores porque há iluminação, leia o artigo Casa Saudável parte 6 que fala sobre Cores para saber mais e complementar o conhecimento.

A verdade por trás de tudo isso é que somos regidos, calibrados, regulados pela luz natural ou o ciclo de dia e noite, luminosidade e ausência dela, para funções muito nobres de nosso corpo e mente  se desempenharem da melhor maneira. O meu interesse neste campo sempre foi muito grande pois se a luz é capaz de nos equilibrar temos que saber usá-la.

Fiz meu trabalho de conclusão de pós-graduação como base neste tema pois sempre vi a relevância dele e a pouca menção e dimensão que é dada pelo que já está publicado.

Você e o ciclo circadiano, vamos tornar isso simples

O amanhecer e o entardecer são marcadores para o nosso ciclo circadiano.

Ao amanhecer, a luz solar vem descortinando a noite com a sua luz, neste momento do amanhecer somos chamados a despertar mesmo com os olhos fechados e em sono profundo. A percepção da luz pelo nosso corpo vai muito além da visão, temos receptores de luz ou células com receptores foto-sensitivos, que quando atingidos pelo impulso das ondas luminosas, sofrem modificações energéticas que são passadas imediatamente pelos nervos e endereçadas ao cérebro.

Com este sinal luminoso que chegou ao cérebro há a instantânea liberação de cortisol que é o hormônio da atividade e o consequente o cortisol cria o bloqueio da melatonina que e o hormônio do sono e que nos acompanhou nos ciclos do sono.

Neste curto lapso de tempo, já vimos que a luz atua de modo muito pontual em nosso ser e em como nos funcionamos atrelados a ela, somos o relógio biológico e ela é quem nos mantem funcionando pontualmente.

Os dois hormônios que falei, melatonina e cortisol em funcionamento dependente da luz, nos ciclos diurno e noturno, temos a calibração de todos os hormônios ou do que chamamos eixo hormonal, pois as informações ocorrem entre eles e assim interagem.

Sabendo disto, não vamos mais achar que dormir bem pode ser um luxo, é sim algo de primeira necessidade.

Só para pontuarmos melhor, os hormônios são substâncias produzidas por glândulas endócrinas e também pelos neurônios e que controlam o funcionamento do corpo de modo especifico pois cada um tem uma função, até o momento conhecemos 68 hormônios diferentes.

E também o famoso Ciclo ou ritmo circadiano, que vem do latim: Circa que significa cerca de e diem, dia, que é o período de 24 horas que calibra o ciclo biológico de quase todos os seres vivos aqui no planeta, cuja influencia principal é a luz.

Tudo funcionava normalmente até surgir a iluminação artificial

Em 1879, Thomas Alva Edison inventou a lâmpada incandescente, aquela do filamento de tungstênio, e aposentou a lamparina a óleo, isso há 140 anos atrás, de lá para cá muita coisa mudou, hoje estamos na época do uso da iluminação LED ou Diodo Emissor de Luz.

Com o surgimento da lâmpada elétrica, o anoitecer passou a não ser tão marcante como indicativo de período de inicio de repouso. Quando escurece, nós  já vamos correndo acender a luz! O controle esta no interruptor e nosso dedinho o acionando!

O prolongamento do período do dia se sobrepondo ao da noite, passou a interferir no equilíbrio hormonal que era tão equilibrado naturalmente, pois surgiu a lâmpada elétrica iluminando com mais potencia e consistência do que a lamparina.

Temos muitas coisas para colocar nesta equação, como cor e intensidade da luz, a importância do sono como repouso essencial onde organizamos todo nosso funcionamento, nos níveis físico e mental.

Para entendermos melhor como a luz esta intimamente ligada a nosso ritmo circadiano, vamos ver detalhes a seguir:

A primeira delas é  a divisão entre dia e noite, claro e escuro, depois é a cor da luz.

Vamos falar sobre graus Kelvin e tudo que eles tem com isso e também sobre a tela dos nossos celulares, IPad, notebooks e computadores que emitem luz azul.

Veja que não e à toa que atualmente quase 70% dos adultos reclamam de algum tipo de dificuldade relacionada ao sono, pois o período da noite ficou mais iluminado e isso interfere muito nos ritmos do corpo.

Nos últimos 8 anos o consumo de remédios para dormir aumentou 560% no Brasil.

Isso é muito significativo e negativo como indicador de qualidade de vida, bem-estar e saúde.

Estes números impressionam, mas muito o que vamos falar nos próximos parágrafos pode auxiliar e muito para você se restabelecer com equilíbrio e voltar a ter sono de qualidade, assim como o período de vigília ou estar acordado também muito mais disposto.

Leia também nesta serie Casa Saudável, a  [parte 2] que fala sobre biofilia e como estamos relacionados com a natureza, e tudo fica relacionado pois isso que estamos abordando agora sobre a luz está também intimamente ligado a natureza e seus ciclos que calibram a nossa  biologia.

O que são Graus Kelvin ou temperatura de cor da luz

Cor da luz neste caso não é o mesmo que luz colorida, aquela obtida por sistemas RGB ( que e abreviatura de Red, Green, Blue (vermelho, verde e azul)) e com a combinação das três cores de luz é possível criar infinitas cores) e sim o tipo de tonalidade da luz branca emitida por uma lâmpada.

Vamos a um pouco de ciência:

A temperatura Kelvin é baseada em escala comparativa da luz com o corpo radiador negro que quando aquecido, emitirá algumas cores luminosas que são usadas como classificação de tonalidades de luz medidas em graus Kelvin.

Vamos pegar o exemplo prático de uma peça de ferro que quando aquecida será o corpo radiador, quando ele atingir 800 graus Kelvin, estará emitindo cor vermelha, ao subir a temperatura passará pela cor amarela, ou 3.000k, e branco azulada em 5.000K e esta cor será mais clara a medida que a temperatura aumentar, até que o metal atinja o seu ponto de fusão. Então a escala Kelvin baseia-se por similaridade no comportamento do ferro aquecido (corpo radiador negro) e segundo a lei de Planck, que descreve a densidade espectral da radiação eletromagnética, para medir a temperatura de cor dualizar. A experiencia demonstra que conforme subimos a temperatura, o ponto espectral se desloca para comprimentos de onda mais curtos e mais branco-azulados.

Uma unidade Kelvin, para ter uma ideia de valor é igual ao zero absoluto ou 273 graus Celsius negativos.

Uma forma prática para imaginarmos o experimento do aquecimento do corpo radiador negro é a colocação de uma barra de ferro em uma forja e ver como a cor emitida pelo metal se transforma conforme a temperatura aumenta.

As lâmpadas e a temperatura de cor

As lâmpadas aumentaram o período do dia para o nosso corpo, ou diminuíram o período da noite, por isto é tão importante saber como usar -las.

Podemos ter lâmpadas:

  • Branco Quente que terão entre 2.700 a 3.500 K, comparável a cor da luz da lâmpada de filamento.
  • Branco Neutro que terão entre 4.000 a 4.500 K,
  • Branco Luz do dia de 5.000 a 6.000K esta denominação de Luz do Dia vem do fato de tipicamente ser a cor da luz do sol ao meio dia em muitas partes do globo.
  • E finalmente o Branco Frio que terão entre 6.000 a 7.000 K.

Observe que quanto maior a temperatura em graus Kelvin, mais azulada será a luz.

Somente para compreender a relação existente entre cor da luz artificial e da luz natural:

  • Manhã ao alvorecer: 10.000 Kelvin
  • Manhã: 3.000 a 4.000 K
  • Meio dia: 5.000 K, lâmpadas de 6.000k são muito utilizadas por empresas que trabalham com tarefas de alta concentração e atenção, assim como para trabalhos noturnos pois esta tonalidade espectral nos coloca mais despertos, veja anteriormente “Luz do Dia”.
  • Sol da Tarde: 3.000 a 4.000 K
  • Pôr do sol : 2.000 a 2.500 K. Quando o sol esta no horizonte, as tonalidades são avermelhadas.

Como escolher a lampada certa

Quando escolhemos lâmpadas para casa devemos pensar sobre a cor da luz em Kelvin, pois à noite devemos estar expostos as temperaturas branco quente ou próximas da cor de luz do por do sol, que seriam as lâmpadas de 2.600 K. Assim estaremos cuidando melhor do nosso equilíbrio e nosso sono com a garantia de não atrapalhar a secreção de melatonina.

Lembrando que no período da noite estímulos luminosos semelhantes aos do por do sol ou 2.600 K, serão muito melhor para nosso sistema de calibração via percepção da luz do que algo que simule o sol do meio dia ou 6.000 K, por exemplo. E que durante uma exposição prolongada somente ao comprimento de ondas azuladas, pois estamos muitas horas do dia defronte ao computador, celular, lâmpadas inapropriadas que nos deixarão fatigados, adoentados, pois lembre-se temos que ter equilíbrio  no tipo de espectro de luz que recebemos, via retina e via pele.

A nossa estrela, o sol nos oferece luz de espectro total, isso quer dizer que na luz branca que chega até nos há todos os comprimentos de onda e isso nos nutre porque somos calibrados pela luz.

Mas vamos colocar a mão na massa:

Aqui vai a dica 1-Luz X melatonina – que considero muito preciosa:  ao iniciar a preparação para dormir, apague a luz de teto e acenda um abatjour com uma lâmpada fraca, incandescente de cor vermelha, pois esta é a luz que menos interfere na produção de melatonina, hormônio indispensável para um bom sono.

Dica 2À Noite evite luz azul -Hoje tem disponível  no mercado, os óculos de lentes vermelhas, chamados True Dark, pois eles bloqueiam as frequências azuladas, presentes na tela dos celulares aos computadores, que devem ser evitadas nos preparativos pré sono. As frequências azuladas são ótimas para o período da manhã mas nunca para a noite.

Dica 3Desligue seus aparelhos como celular, a TV  e  tudo que possuir Led de stand by, na hora de dormir, pois com certeza a emissão destas frequências luminosas de LED’s e telas não ajudarão o seu sono.

Leia também o artigo desta mesma série Casa Saudável [parte 3] Geopatias e eletromagnetismo para saber mais. LINK

Dica Bônus: – Na interrupção do sono – Quando acordar à noite para ir ao banheiro deve-se optar pela penumbra, quanto menos luz, melhor ou não acender nenhuma luz  pois as chances de isso atrapalhar seu sono, via bloqueio da melatonina são muitas.

Ao projetarmos residências em nosso escritório, Eduardo e eu estamos sempre ligados aos conceitos de saúde da casa pois sabemos o quanto isso tem valor para a qualidade de vida do cliente. Como vimos a  iluminação não é um item acessório mas tem fundamental importância e reflexos profundos na sua saúde e bem estar.

Casa Saudável – Iluminação, repleto de explicações e dicas de como você pode zelar pelo sono de qualidade e descanso, para ter saúde ótima e bem-estar, aproveite e compartilhe!

Na nossa próxima e ultima parte falarei sobre o som e tudo que ele pode agregar em qualidade para o nossa existência em que buscamos níveis ótimos de saúde com bem estar e harmonia.

Quero agradecer sua presença por aqui e deixar o espaço para suas perguntas e comentários.

Estou muito feliz e grata por poder passar estes conhecimentos e difundir ideias boas e que possam contribuir para uma rotina melhor para todos e tornar sua casa um ambiente mais saudável para você e sua família.

Não perca!

Beijos

Maitê Orsi

http://www.alldesignrp.com.br/blog/contato/

Um comentário em “Casa saudável – [Parte 7] – Iluminação 3 dicas incríveis e uma de bônus para você usar a iluminação artificial e ter mais saúde e bem-estar”

  1. Maite
    Texto super elucidativo trazendo inúmeras novidades, mas principalmente dicas muito úteis para o dia a dia da vida das pessoas .
    Normalmente negligenciamos toda está questão da luz e do “ciclo circadiano “, mas se observarmos a natureza os animais principalmente , veremos que ao entardecer quase anoitecendo todos os animais se recolhem e se acalmam para obter os benefícios de uma noite integral de sono .
    Nos animais humanos e racionais , conseguimos com inteligência desenvolver a iluminação artificial tão importante para o desenvolvimento e a segurança , porém não nos atemos ao fato que ao usar inadequadamente estamos causando aos poucos uma modificação em nossas sagradas horas de sono , tão importante para o nosso dia a dia .
    Mas importante frisar que artigos como este trazem uma luz sobre as questões tão complexas e belas da “luz”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *