Locais com muita gente te provocam mal estar?

Você não é está sozinho. Lugares lotados, multidões e espaços fechados provocam o acúmulo de energia e podem interferir no seu organismo. Entenda porque isso acontece e como minimizar o problema.

Se você já se sentiu cansado ao extremo, com sono, mudança de humor, ou ainda teve uma sensação de desconforto inexplicável em locais fechados e com muita gente, saiba que você não está sozinho.  Para algumas pessoas, essas sensações chegam a impactar o físico, sentindo dores de cabeça, dores no corpo e falta de energia. Mas, para entender tudo isso, precisamos dividir o assunto em três partes:

1- O local:

Lugares como supermercados, centros de compra, casas de show, aeroportos e estações são os tipos de locais que concentram muitas pessoas e, vamos pensar junto, qual seria o estado de consciência geral desta pequena multidão?

Como a energia se acumula nestes locais:

A cada pensamento temos uma vibração correspondente, ou o tipo de onda a que corresponde como energia. Se somarmos as vibrações semelhantes teremos uma carga energética dominante.

Multidão em movimento em locais públicos como centros de compra, supermercados e estações de transporte, a energia do lugar está sempre acelerada.

Em geral, nestes locais o pensamento de cada um está agitado, com foco em resolver questões práticas, o que comprar, enfim, são frequências não harmônicas e dissonantes que predominam. O local também tem sua própria faixa de energia, constituída pelos seus materiais construtivos, lembrando que matéria é energia lenta.

A luz também é importante, pois  é um parâmetro de energia em que podemos medir distâncias cosmológicas, tem sua velocidade em 300.000Km/s e se caracteriza por ser uma emissão luminosa. Já a velocidade do som é de 342m/segundo, sendo que é uma onda mecânica. Estes exemplos são de energias velozes.

Assim, cada material tem sua própria energia proveniente de seu arranjo molecular, além de  também absorverem e irradiarem as frequências dominantes nos espaços. Então, temos uma energia dominante que corresponde ao espaço ou local físico e esta energia de ressonância.

Vamos fazer uma comparação: quando entramos em uma catedral ou templo, por exemplo, somos embebidos em uma atmosfera de paz. E estes locais também congregam muitas pessoas, porém o propósito da ida é buscar paz e reflexão. Em geral, são locais silenciosos ou com músicas muito harmônicas.

Este também é um aspecto conhecido da Geometria Sagrada e de como os espaços funcionam como uma caixa de ressonância que repetem as frequências que passam por ele, sejam elas vindas do subsolo, do céu, dos frequentadores daquele espaço, ou tudo isto junto.

Na natureza, em campos abertos não há esta saturação em razão da fácil dissipação e todos os mecanismos de renovação da própria natureza. Por isso, é tão comum nos sentirmos “recarregados” quando estamos em contato direto com a natureza.

2- A energia:

Vamos falar aqui de eletromagnetismo. A energia, conforme sabemos, não é visível aos olhos, mas sabemos que ela está ali, sentimos,  porém não a vemos. A lâmpada é acesa quando tocamos o interruptor,  mas não vemos a energia chegar até ela.

Dessa forma, tudo que fazemos gera campo elétrico e magnético, nossos movimentos, nosso pensamento, nosso funcionamento.  E assim como os espaços físicos têm também um campo de energia, cada material tem sua energia correspondente, lembrando que tudo é composto por átomos, que são as partículas subatômicas, e são carregadas de energia.

Como a energia funciona:

Reparando bem, nós seres humanos somos um sistema complexo de captação e emissão de energia, funcionamos como uma antena e também geramos um campo eletromagnético primeiramente nas moléculas no movimento das partículas como os elétrons que constituem nosso corpo.

Temos boa parte do nosso corpo, 64%, preenchida por solução eletrolítica ou soro fisiológico, que é bom condutor de eletricidade. A cada batida do coração fazemos um pulso elétrico.

Somos um organismo bioelétrico e isso é facilmente verificável em um exame como o Eletro Cardio Grama (ECG) ou em um Eletro Encéfalo Grama (EEG). Todos nós temos um campo elétrico ao nosso redor, chamado Aura e facilmente fotografado em foto Kirlian.

Lembrando que a matéria está permeada por energia e ela mesma é como energia condensada.

Nós mesmos, as coisas e espaços fechados e tudo que é material está imerso em energia, própria e circulante.

3-Nosso ser, corpo humano físico/mental/espiritual:

Somos um sistema bioelétrico-químico e nosso organismo usa uma rede tipo uma internet para funcionar, mandar um comando do cérebro para o músculo ou um comando automático como para respirar, digerir. Enfim, tudo o que fazemos está mediado por comandos elétricos/químicos no organismo. Nossa manutenção e função usam uma rede de comunicação como se fosse uma intranet e também como estamos no meio ambiente, esta seria a internet e toda informação que chega via internet ou seja,  de fora para dentro, é conduzida pela intranet, nossa rede de nervos que recebe e endereça aos devidos destinos como o cérebro, coração e mesentério.

No nível mais sutil ou espiritual, podemos falar nos chacras ou centros de energia, ou podemos também considerar os meridianos, conhecidos na medicina oriental, usados pela acupuntura e Do-in como canais de energia sutil e que se sobrecarregados interferem negativamente na nossa saúde.

Com a energia é captada por nós:

Trocamos energia, ou informação com os lugares, onde vamos ou estamos, com as pessoas que  e tudo que nos relacionamos. Nossa frequência bioelétrica pode ser medida pelo aparelho chamado ohmimetro, (termo vem da unidade de medida ohm) a unidade de leitura é volt eletrostático. O nosso campo pode variar de 5.000 a 20.000 volts eletrostáticos.

Assim, mesmo com números tão expressivos acima, o nosso campo bioelétrico é fraco e sensível, perante, por exemplo, à energia que trafega nos fios de nossa casa e as influencias do meio, como por exemplo, o magnetismo solar, campos eletromagnéticos de redes de alta tensão, até mesmo perante o campo criado pelo nosso celular. Pode-se perder a vida em razão de um choque elétrico de 110V (Volts).

Toda sobrecarga eletromagnética faz mal as nossas células, por isto temos que ter muita atenção para preservar nossa integridade, bem-estar e saúde.

E como pode a energia do ambiente interferir na sua própria energia?

Sua percepção de mal estar pela agitação presente em locais de aglomeração não são falsas. As pessoas mais sensíveis e perceptivas sentem como se tivessem sido esgotadas e cansadas com sintomas físicos de mal estar quando estão em locais fechados e com pequenas multidões. Supermercados, shoppings, centros de compras, eventos e casas de shows são alguns dos locais mais comuns em que estes casos acontecem.

Com o acúmulo de pessoas, muito movimento, muitos pensamentos, imagine a agitação no mundo subatômico dos elétrons e prótons! O campo de energia ressonado no espaço interno e refletindo em todos que lá estão.

Agora você ja sabe por que isto ocorre.

É muito bom saber escolher o lugar para ir. Locais harmônicos são ótimos para nos ajudar energeticamente, pois frequentar espaços adequados também é um aspecto importante para nosso bem-estar.

Como minimizar o mal estar

Ir a locais de energia sobrecarregada devido ao acúmulo de pessoas às vezes é inevitável. Porém, cuidados podem ser tomados para que o mal-estar não seja permanente, por exemplo, não prolongar a permanência. Outra opção é, ao chegar tomar um banho de sal marinho, pois seu poder ionizante carrega para fora esta sobrecarga bioelétrica. Lembrando aqui que o sal é um cristal também.

Tudo que falamos desde a geometria do espaço, nosso campo elétrico e a influência por ele causada está embasado em estudos científicos recentes e que servem para ilustrar e comprovar o que estudos ancestrais como o Feng Shui e a geometria sagrada nos postulavam em termos de observar e cuidar do nosso espaço com atenção para tirarmos o melhor proveito desta relação.

Estes conhecimentos são aplicáveis em análises, como esta de espaços com muita concentração de pessoas.

E qual é a sua opinião sobre o assunto? Você já se sentiu mal em lugares com muita gente?

Deixe seu comentário e se tiver uma pergunta terei prazer em responder.

Beijos e obrigada por estar conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *