Casa saudável [parte 8] Você sabia que o som traz mais saúde e harmonia para sua vida?

Para falar sobre o som na casa saudável, primeiro precisarei falar sobre silêncio, a ausência de ruído ou som, para na pratica ver como tudo isto funciona.

O silêncio é situação rara para quem vive na cidade, visto que estamos cercados pelas mais variadas fontes de ruído, dentro de casa, na vizinhança, no ar!

A definição de som é dada como uma propagação de uma compressão mecânica ou onda longitudinal se propagando tridimensionalmente pelo espaço, pode estar no ar, água ou outro meio. Quando passa pelo ar faz com que as partículas vibrem e nosso sistema auditivo as capta e decodifica, assim como com a luz, que enxergamos uma estreita faixa do espectro visível, com o som também temos uma faixa de audibilidade estreita, ou seja, não ouvimos nem infrassom e tampouco ultrassom. (faixa de audibilidade de 20 Hz a 20.000 Hz, onde a unidade Hz é o Hertz).

O silêncio ou ausência de ruídos cria um estado de calma ao nosso redor e é muito favorável para fazermos meditação, estudos ou tarefas que requeiram concentração. Mas o silêncio não é absoluto, pois a ausência total de ruídos também incomoda.

Porém nem sempre essa neutralidade de sons no ambiente que dizer silêncio de fato porque o silêncio não é absoluto, pois a ausência total de ruídos também incomoda. Há tipos de ruídos repetitivos de baixa intensidade que chamamos de ruídos brancos e que pela sua dinâmica são rapidamente ignorados pelo nosso cérebro e podem ser ótimos para tarefas especificas ou relaxamento e sono.

Lugares de silêncio total são os ambientes com ótimo isolamento acústico geralmente salas usadas como estúdio de som e tem função especifica. Elas não são nosso ambiente modelo, pois como sabemos algumas categorias de ruídos são benéficos.

Vamos falar mais sobre o som/ruídos , suas cores e o silêncio mais adiante.

A nossa missão aqui é definir como podemos usar o som em nossa casa saudável e fazer uma ótima conexão com o bem-estar e harmonia.

Som, ruído ou música?

Fisicamente não há uma diferença entre eles, mas são diferentes na reação que causam. Som normalmente esta ligado a uma percepção neutra ou positiva, ruído a uma percepção negativa e musica pode ser positiva quando nos agrada ou negativa quando desagrada.

Assim como a percepção e sensação da cor é muito pessoal, a do som também, pois irá depender de que tipo de memórias ele evocará em cada um para ser tido como positivo ou negativo.

A natureza nos oferece uma gama variada de sons!

Mesmo morando na cidade temos uma variedade de sons da natureza ao nosso redor, como pássaros, o som das folhas das árvores ao vento, a chuva, o fogo na lareira, enfim são muitos sons extremamente conhecidos e reconhecidos pela nossa história de convivência no meio natural.

Quando os sons urbanos são muito frequentes e intensos, vão nos causar nervosismo, inquietação, mexer nos nossos ciclos do sono e por consequência fazer mal a nossa saúde.

Nestes casos é preciso fazer uma avaliação acústica e provavelmente fazer a troca das esquadrias comuns para esquadrias de alto desempenho para poder deixar os ruídos do lado de fora.

Um dos pontos mais sensíveis nesta avaliação de ruídos são as esquadrias, mas também pode estar em falha de isolamento estrutural, como lajes e paredes de fachada, por isto a avaliação deve ser minuciosa e detalhada.

Ruídos – Branco, rosa e marrom. Isso é musica para os seus ouvidos?

Com muitos estudos científicos e elaboradas pesquisas, chegou-se a conclusão que ruídos de baixa intensidade e repetitivos podem auxiliar quem tem o sono leve, na concentração e estudos.

O que significa isso é que estamos em um mundo barulhento e que estes sons não só funcionam como um abafador, ou comparativamente: se você esta num lugar silencioso e ouve um barulhinho, ele ganha destaque, porém se você está em um lugar barulhento, e ouve-se um barulho, talvez ele possa nem ser percebido. Aí que entra o efeito dos ruídos constantes que podem oferecer um efeito isolador por conta de uma propriedade que temos em nossos cérebros, chamada segregação auditiva. O cérebro tende a desprezar este ruído continuo, deixando-o fora da percepção e deixando campo para que possa haver concentração ou mesmo o relaxamento.

Estes ruídos denominados: branco, rosa ou marrom tem diferenças de intensidade, mas funcionam bem parecido. 

O volume do som é medido por uma unidade chamada Decibel, ou Db, onde 0 Db é o silencio, 60 Db uma conversa agradável e 120 Db aquela musica alta que incomoda.

Sabe aquele barulhinho do ar condicionado, do ventilador ou outra máquina que tem ruído baixo e constante. Esta é uma boa definição para estes sons coloridos.

Os ruídos da natureza também, tais como canto de pássaros ao longe, barulho de água, farfalhar de folhas, fazem muito bem este papel.

Continue lendo “Casa saudável [parte 8] Você sabia que o som traz mais saúde e harmonia para sua vida?”